segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

do teu lado



Não sei se agradeço a 2013 por ter te trazido até mim, ou se choro por ter levado tanto tempo pra te encontrar novamente. Quando se trata de você, nunca sei bem ao certo se descrevo ou se deixo apenas sentir, esses rios inteiros de sentimentos que transbordam até você.

Tem dias que pareço frágil demais pra aguentar essa distância entre nós, mas vejo que não tenho escolha quando você se tornou meu primeiro e último pensamento do dia. Eu sei, estou sendo precipitada com tudo isso, com nossa história que demos continuidade e que já planejei, mas estou disposta a não te deixar ir embora tão fácil dessa vez.

Me deixa ser e quando eu desabar nos teus braços me acalma e diz que está tudo bem, porque está... e é só a minha mente mais um vez me deixando intrigada com nossos mundos distantes, com a questão de ter que partir e dar tchau em mais um domingo que se vai, que eu vou, que volto pra minha solidão, pro meu mundo sem você.

A vida tem sido boa com a gente, não podemos reclamar. Mas tem feito muitas lágrimas caírem toda vez que entro naquele ônibus de volta pra casa. E quando parto não olho pra trás porque senão desisto, não olho pros lados pra não perder a direção. Não sei até quando vou me enganar desse jeito, porque minha vontade é largar tudo e correr pra perto de ti, porque é ao teu lado que tudo faz sentido.

Naiana Cescon Lemes

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

(re) encontro



Tenho tentando me encontrar depois de tudo que abri mão, deixei pra trás e  resgatei. Confesso que não está sendo nada fácil, na verdade nunca é.

A cada dia e ano que passou, tentei levar minha vida a diante  conhecer pessoas e melhorar, pra hoje tentar demostrar o que guardei aqui dentro nesses exatamente 6 anos e 3 meses longe de você. Agora amadurecida mas não totalmente, pois ainda me sinto insegura quando se trata do meu emocional meio torto. Ainda não aprendi a expressar em palavras o que sinto, mas tento demonstrar que no teu abraço apertado que me estala os ossos é onde me sinto segura e não frágil, como me vejo.

É na tua vergonha que me solto, no teu sorriso que meus olhos brilham, na tua cintura bem próxima da minha que suspiro de alívio por você finalmente ter voltado. Não acho que seja tarde demais, pois conservamos muito bem nossos sentimentos todos esses anos, que se demonstravam adormecidos, por escolha de nós dois. Hoje sinto que viemos mais forte ao encontro um do outro, dispostos a levar a diante mesmo com tanta coisa tentando impedir e não quero deixar isso passar como se não eu não me importasse, como se não amasse isso tudo que está acontecendo, porque amo.

Eu estava tentando até agora não me apegar tanto assim, afinal essa distância me deixa tão insegura. Prometi a mim mesma não planejar meu futuro e nem incluir nele escolhas que não dependam só mim. Mas você chegou e mudou tudo, não sei mais o que fazer com o teu eu em mim, com o teu olhar que não preciso mais nem fechar os olhos pra ver novamente, de tanto que olhei.

Tua mão deslizando no meu corpo me pedindo pra confiar e ter calma, é aí que eu erro, que coloco os pés pelas mãos, demonstrando tudo que guardei até agora de forma inversa, como se eu ainda tivesse 16 anos e não soubesse como agir diante de tudo que sinto. Pode ser crise de ciúmes, egoísmo ou falta de costume, mas é mais forte do que eu. Te esperei tanto tempo que hoje, não aceito te dividir com ninguém. Quero tua atenção, tua mão, teu cheiro, te quero por inteiro e não só por uma noite.

De forma simples como quem não quer dizer nada, o teu "ganhei na loteria" mudou meu mundo. Tu me deu mais cor,  riso fácil e esta me fazendo enxergar o lado bom da vida, que eu havia esquecido que existia por ter deixado de olhar. Me fez sair da minha rotina, do meu sossego que hoje vejo que era puro comodismo.

Você voltou pra me mostrar que quem ama não esquece, mesmo depois de tanto tempo, cada detalhe de mim que você já decorou. Então deixa eu te mostrar mesmo que em um tempo lento, o que guardei nesses anos todos, com a certeza de que um dia iria te reencontrar novamente. Deixa eu te ensinar a tirar o pé do acelerador e ter certeza que, aqui do outro lado tem alguém pra te ouvir, que você pode contar pro que for preciso. As coisas estão difíceis, mas ficam mais fácies com você do meu lado, porque se a gente vai juntinho, vai bem.

"Espero que o fim da tarde venha com você, não solta da minha mão!"