sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Tô voltando!



Sabe, hoje tenho maturidade o suficiente pra agradecer tudo que aconteceu até agora.

Graças a tudo que passei, hoje valorizo o que um dia desprezei, o que um dia eu disse que não era pra mim, que eu merecia mais. Na verdade todo mundo deveria sair da saia da mãe e viver com sua própria capacidade. 

As coisas não são fáceis, não se iludam. Aqui vizinho nenhum conversa contigo como se fossem amigos de anos. As pessoas na rua esbarram em você e ainda olham com cara de estou com pressa, olhe por onde anda. O dinheiro que você ganha com o suor do mês não são o suficiente, mas agora você "cresceu" e tem que se virar!

O que menos preciso é gente criticando minhas escolhas. Eu aprendi muito com tudo isso e fiz tudo tentando pelo menos me sentir um pouco melhor quando chegasse nessa casa vazia, pra fingir que está tudo bem, que amanhã as coisas serão diferentes. Mas não foram.

Eu não me adaptei a essa vida fria que levam, a essa pressa toda, essa desconfiança de tudo, essa insensibilidade que vão perdendo aos poucos essa falta de vida e excesso de trabalho. Eu não quero isso pra mim. Quero poder ter meu tempo livre pra que eu possa andar por aí com meu cachorro, sentar na praça, tomar um sorvete... coisas simples que não me pertenciam mais.

Quero desperdiçar melhor meu tempo, com gente quente, sentimentalista, com vocês meus barulhentos, quero ficar perto novamente, porque isso tudo fez muita falta nesse ano todo. 

Família, to voltando pra casa!

Naiana Cescon Lemes