terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Desejos.



Quando as coisas saem do seu devido rumo é sinal de que estão mudando. Talvez nós mesmos estamos renovando nossos pensamentos e eles assim, se modificam.

Mas é complicado, você tem compromissos e não a certeza. Ter coragem de mudar, de dar a cara pra bater e consegue se adaptar, mas parece que tem sempre alguém te puxando pra baixo, tentando te derrubar.

Hoje eu vejo que programar a vida, não me adianta. As pessoas mudam, novas surgem, os lugares não são os mesmo que eu enfrentei antes, mas uma coisa eu digo, não tenho medo de novidades, não tenho medo de dizer o que penso, não tenho medo de ser quem sou. E vou em frente, mesmo sem certeza do amanhã.

Tua companhia me conforta, você é meu porto seguro. Me dá a mão, segura firme pra gente não se perder no meio dos outros que o resto vem. Demora porque tiramos a idéia da cabeça, mas um dia ela volta em forma física, pois sabe que um dia a desejamos.

Hoje só nos resta desejar, que bem lá no fundo alguma coisa se move no mundo pra isso acontecer.


Naiana Cescon Lemes.


terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Amor e sossego.

Passou as folias de carnaval, e a vida continua. Passamos uns dias com a família, não com a minha pois meus pais foram viajar e fiquei com a família do namorado.







Meus últimos dias de folga, semana que vem já começo a trabalhar e tenho certeza que não vou conseguir atualizar o blog com tanta frequência como andava atualizando, mas não vou esquecer disso aqui não.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Nossa primeira visita.

Me sinto sozinha aqui, fico o dia todo em casa. No começo eu não tinha nem internet, quase fiquei louca.
Resolvi trazer o cachorro do meu pai, que é filhote ainda pra passar uns dias comigo. Isso na semana passada ainda. Ele dorme o dia todo, nunca vi um cachorro tão quieto em toda a minha vida!



Depois que ele já estava aqui que me toquei que só trouxe o sapo dele, e mais nada pra roer, improvisei um saleiro de plástico que eu tinha e uns prendedores de roupa pra ele se entreter.


Ele fez sucesso com essa coleira de bandana, e por seu corpíchu comprido também. Saia caminhar um pouco com ele de manhã quando acordava, depois do meio dia quando eu tinha que sair, pra ele cansar bastante de chegar e dormir e eu poder sair em paz sem que ele ficasse latindo e arranhando a porta. E de tardezinha quando o Marlon chegava nos íamos encontrar ele até a garagem que fica na metade da quadra.


Mesmo com os "brinquedinhos" dele ele roeu um pedaço da minha cama, devia ser quando ele não achou mais o prendedor dele que tava todo despedaçado e eu coloquei fora. E arranhou a porta, quando eu saia ele ficava louco. É dessa raça mesmo querer companhia, eles são bem dependentes, então se eu tava na cama ele tava do lado, lavando a louça, tomando banho, ele tá sempre ali.


Nós pegamos ele na terça feira quando fomos a Sarandi e no sábado levamos de volta. Não que eu não tenha gostado, sinto falta dele, mas tem coisas que não são muito boas, a parte que eu saía, não sei se ele ficava latindo e incomodando os vizinhos, a parte de ter que arrumar tuas coisas em casa e ainda limpar xixi e cocô de cachorro não é muito boa. Quando eu trouxe ele pra cá sabia que seria temporário, até porque meu pai ligava pra saber dele e querendo ele de volta.


Shiruzinho indo embora no carro, ele estava meio tonto tadinho. Quando chegou em casa foi alegria dele, e do meu pai também de poder ter ele perto novamente.


Nosso primeiro visitante.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Começos.



Tem dias que acordo com saudade, acho que são os dias que não sonho com você.Te procuro no teu lado da cama e vejo que estou sozinha, aí lembro que você saiu pra trabalhar, me deu um beijo e um te amo antes de sair.

Levanto, faço meu café pra ver se me aquece por dentro e te procuro em todos os lugares dentro de mim. Cada cheiro teu, cada pedaço que você colocou por aqui, cada detalhe. E então me conforto de que estar junto não significa estar perto. Mas não pense que por isso viveria sem você, porque é tua presença que me acalma e alivia.

Temos tanto a aprender e conviver até que consígamos levantar de manhã de bom humor e não se incomodar com as diferenças um do outro. Agora temos rotinas diferentes e já não passamos tanto tempo junto como gostaríamos, mas é assim que as pessoas nos alertaram: "o começo é sempre difícil".

Temos começos todos os dias e é preciso aprender a lidar com eles até que tudo faça seu ciclo. Novidades não me assustam, na verdade nada me assusta tanto assim. As coisas que acontecem pelo mundo a fora não tem importância nenhuma na minha vida, a não ser que me atinja de algum modo.

Pode chamar de insensível, mas não tenho nada a ver aquela galeria que desmoronou lá no quinto dos inferno. Me renovo a cada dia, pra que o que não me vale mais a pena, saia e dê espaço pro novo e interessante e então se começa novamente. Eu estou preparada pra tudo isso, pra uma rotina agitada, contas a pagar.. só não aprendi a demonstrar pras pessoas que tem isso a me oferecer, ou elas não aprenderam a me enxergar ainda.

Naiana Cescon Lemes.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Motivo da minha ausência.

Galerinha, saí da barra da saia da minha mãe e estou morando sozinha. Sozinha é modo de dizer, porque tenho Meu Amor comigo. Nos mudamos para Passo Fundo (mesmo estado em que eu morava) já fazem umas duas semanas e está tudo indo bem.



O Marlon conseguiu emprego aqui e eu vim junto, já que fui convidada. Eu já havia saído do meu emprego de secretária a um mês, então não tinha mais nada a fazer em Sarandi a não ser ficar em casa o dia inteiro no computador esperando o fim da tarde chega , que era quando o Marlon me buscava pra ir até a casa dele.


Bom, vou contar um pouquinho de como é aqui pra vocês.


Moramos numa Kitinete, de todos os apartamentos e outras kitinetes que olhamos, essa foi a que mais gostamos, por ser uma kitinete, ela tem sala e quarto, tem uma divisória no meio deles, mas nada de portas. Temos duas portas apenas, a de entrada e a do banheiro. Não temos mesa, a cozinha é com bancada americana, eu achei muito amor.

Vou mostrar os detalhes e cantinhos da casa que mais gosto.
Essa é a porta do banheiro: Pipiroom, é a plaquinha pendurada.


Minha parede de quadros, eu que fiz eles *-*, em outro post mostro eles mais detalhados. Os bancos são deixados alí quando não estamos usando a bancada, pra poder andar melhor, já que aqui é tudo apertadinho.


Minha coruja *-*, ela não tem lugar fixo, as vezes está aí outros dias está encima do teclado, vive perambulando pela casa.


Essa é minha parede de fotos, eu ia fazer um coração e nem me toquei que as fotos tem que ser todos na horizontal, pois é, dai tive que improvisar e ficou assim.


Com o meu teclado (:


Esse é o coração que eu pretendo fazer, agora é só o tempo de arrumar um emprego e ter dinheiro pra impressão das fotos, que não são poucas. Linda, né?
 
 
Minhas caixinhas, minha mãe gosta de fazer essas coisas e forrou caixas normais por dentro e por fora.





Essa era preta e branca assim como mostra dentro, mas estava desbotada, ganhei de presente da Gabi Toazza, minha mãe comprou a nova estampa e forrou ela por fora.


Essa é a de costura.



Caixinha dos remédios, toda forrada com pedaços de tecidos.

Essa casinha é muito amor, é pra incensos, somos viciados neles. Ela tem furinhos em toda a lateral e no telhado também, pra que a fumaça saia. Ganhei de presente da minha Dinda, estamos fazendo bom uso.






Bom, por enquanto é isso que eu tenho pra mostrar, ainda precisamos de um sofá pra por na sala, que está apenas com meu rádio e meu teclado como "decoração".

Até a próxima.
Ah, e esperamos visitas, já que agora temos nossa própria casa.

Naiana Cescon Lemes