segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

o rascunho.



Já criei tanto coisa pra nós dois que não sei se essa vida é o suficiente pra fazer tudo. Já me imaginei em todos os tempos, com e sem, antes e depois, aqui e além. E meu tempo sem ti trás tantas lágrimas que eu me obrigo a parar de escrever e deixar correr esse rio que vem de dentro de mim.

Criei uma fase de mudança que me dá um nó na garganta. Eu sei que talvez precisamos nos afastar por um certo tempo, que seja tempinho, esse que eu te espero chegar das 6 as 8hs da noite todos os dias. Que sento na área da frente e espero tu estacionar lá embaixo, observo cada passo firme teu até chegar em mim e finalmente derreter nos meus braços e então eu respiro fundo e me sinto leve outra vez.

Quando olho pra janela vejo a lua,  você não está do meu lado. Talvez pra que possamos pensar na falta que fazemos um pro outro, nas dores que tivemos nesses últimos dias, nas lágrimas que derramei e no meu silêncios confuso que insiste em ficar. Depois o sol vem, eu passo protetor e tudo volta na sua rotina, o teu  movimento cansativo e o meu poço parado de sempre, tudo volta pra que possamos desejar com pureza aquilo que nos fez falta nessa noite vazia.

Naiana Cescon Lemes.

sábado, 11 de dezembro de 2010

seja leve.



Quando te deixo ficar dentro de mim eu vejo o quanto te amo, porque se algo desse errado eu sorriria, mesmo depois de muitas lágrimas e lamentações, eu sorriria. E te amaria mais, porque te veria duas vezes.

Deito com a cabeça no teu ombro e logo já penso em sair, acho muito peso perto da leveza que eu te desejo. E quando tu chora, penso em tantas palavras e tantos gestos que te façam se acalmar e olhar pra mim novamente, com aquele olhar seguro e misterioso que tanto me atraiu. Te peço que pare, por favor, que isso dói em mim.

Te chamo de chato quando acordo de manhã cedo, por me fazer acordar junto contigo. Tu diz que me ama quando me deixa em casa e eu duvido de ti, acordar de manhã cedo não pode ser amor. Venho pra casa, deito na minha cama vazia, só com teu cheiro em mim e te imagino do meu lado novamente, só pra dormir bem.


Te cubro de fumaça e te olho sem sentindo nenhum, te confundo e te deixo inseguro com a minha fala. Não é minha intenção. Contigo eu só tenho intenções boas, tento sempre te dar o meu melhor.

Naiana Cescon Lemes.